Converso com muitos filhos de amigos, sempre que posso. E observo muito também. Fico triste em ver nossas crianças totalmente perdidas, sem uma identidade definida e sem o acompanhamento necessário dos pais. Vejo crianças que pronunciam o português como os japoneses e os pais nem sequer notam que os filhos têm problemas nesse sentido, ás vezes, quando adultos, vão ter tantos vícios de pronuncia que para corrigir só com o auxílio de fonoaudiólogos ou então ficam velhos falando errado mesmo…Eu acredito que a fonética da língua portuguesa nos permite falar corretamente qualquer língua que desejarmos, pois não há língua no mundo que tenha uma pronuncia tão dificil quanto a nossa ( o chinês tem tonalidades diferentes para as mesmas palavras que fazem o sentido variar, mas em termos de fonètica distinta a nossa é mais difícil) como o BR,CR,LH, NH, ÃO,BL,CL,PR,PL ETC…Além disso nossas crianças ainda sofrem de hijime ( maus tratos) nas escolas japonesas pelo fato de serem estrangeiras. Como solucionar isso? Sempre digo pras crianças que força bruta não leva a nada. A inteligência é a melhor arma. Se uma outra criança diz que ela é estrangeira e não quer nada com ela, ela simplesmente deve responder: – SIM, SOU ESTRANGEIRO, MAS ESTOU APRENDENDO SUA LÍNGUA ENTÃO FALA DUAS LÍNGUAS. E VOCÊ??? Por isso sempre digo que o estudo eleva qualquer pessoa acima das outras, devemos incentivar nossas crianças a ser um exemplo para os outros e mostrar o orgulho de ser brasileiro! Ouvi um pai dizer outro dia que queria colocar o filho no Judô ou caratê para que ele se defende-se. Eu disse a ele que não, o Judô e caratê exige contato físico, e ele estaria incentivando o filho a praticar um ESPORTE para usa-lo como arma. Isso é errado. A capoeira é um esporte que tem um grande poder de ataque, mas na verdade é um esporte que te dá mobilidade pra defesa melhor ainda. Se a criança for chamada pra briga, ela simplesmente solta dois golpes de capoeira sem atingir ninguém antes de mais nada, e os outros vão pensar muito antes de chegar perto pra brigar pra valer! Ou seja, ele vai impor respeito sem ter que encostar um dedo na outra criança.
Agora, senhores pais, você conhece o filho que tem em casa? Você conversa com ele? Ou simplesmente dá tudo que ele quer e acha que está fazendo sua parte?Você é daquele que acha que seu filho não pode ser chamado a atenção ou receber umas palmadas de vez em quando? Olha, não digo pra você espancar seu filho, mas ele precisa ter regras de conduta! Vejo hoje as crianças gritando com os pais na rua, sendo sem educação com as outras pessoas, não pedem licença pra passar, não pedem desculpas… pra onde estão indo essas crianças no futuro? Se acham que agora podem ter tudo que querem, só dando uns gritos, esperneando no meio da rua, será que no futuro, qdo vierem alguma coisa que querem e não podem ter, não ficarão tentados a usar de todos os meios ( com certeza os mais fáceis) pra conseguir? E se não conseguirem, como vão reagir? Porque vemos tantos casos de jovens que matam pais, que roubam, que matam outros porque têm vontade ou se matam no primeiro obstáculo que encontram na vida? Peço sempre para os pais pensarem bem sobre isso tudo, porque vejo coisas acontecendo em minha volta que não dá pra engolir… tenho lembranças da minha infância ( que não foi fácil ), principalmente dos não pode isso, não pode aquilo, mas sempre me perguntei – PORQUE? – Achamos que as crianças não pensam em nada, mas engano! Se você explicar o porque das coisas, as crianças entendem sim, se você não tem condições de comprar, se a criança não fez por merecer, tudo isso a criança sabe. Assim como ela também sabe se você  cede ou não ás chantagens emocionais dela! Pense bem e construa um futuro melhor pro seu filho!