Na minha opinião esta é uma das melhores canções da parceria Carlos Castelo & Tony “Pituco” Freitas, tudo em perfeita harmonia. Ela não foi feita para ser hit adolescente ou estar entre as dez mais da semana. Era só o que faltava, foi feita para quem já percorreu vários caminhos, perdeu-se em labirintos, conhece os extremos. Essa é uma daquelas canções que nos permite viajar no espaço das nossas memórias.

É um orgulho para este que vos tecla ter realizado mais este vídeo, talvez seja uma forma de poder retribuir os bons momentos que esta música me proporcionou, como diriam os criadores dela, piramidal.

era só o que faltava…

faltou uma palavra
que logo escrevo mudo
palavra incompetente
pra falar de silêncio
ficou faltando um termo
a nuvem no poente
pincelada na tela

faltou água pro boi
madeira para as chamas
imolando meu corpo
faltaram urubus
a coroa de flores
saudade e suspiros

faltou um certo adeus
carta de despedida
uma cena ridícula
ou quem sabe um duelo
faltou tiro no escuro
briga de gente bêbada
e ar, falta-me ar

ficou faltando deus
que mentiu ao dizer
que estava aqui, ali e além
faltou menos de um dedo
ficou por uma unha
pra que faltasse a fé

e sobrou esse vento
cochichando teu nome
dentro do meu ouvido…

A apresentação aconteceu sábado, 21 de março, em jiyugaoka, bairro de Tóquio – jp, na gig solo, at café desafinado.