Pois é pessoal sei que vocês devem estar estranhando a mudança de foco deste espaço, sei também que perdemos muitos leitores e “clik’s”, é claro que é bom receber 400 visitas por dia e poder ler as opiniões dos leitores, mas como eu não gosto de “guerrinhas virtuais” (por achar uma tremenda perda de tempo) preferi optar por este caminho e se um dia eu achar que podemos discutir pontos de vista com civilidade voltarei a trazer informações com rapidez.

Aliás eu nem queria, mas tenho que comentar o texto “É preciso saber criticar” (escrito na edição 215 pelo Ewerthon Tobace, editor-chefe da revista alternativa), no texto ele fala sobre as pessoas que protegidas pelo anonimato disparam a diarréia verbal através de e-mail’s, escrevem o que querem, julgam o que acham ser verdade, julgam as pessoas, sem verificar nenhuma fonte. 

Quero apenas registrar aqui que tanto o Ewerthon, quanto o Alexandre Higa, o Roberto Maxwell, sempre foram receptivos ( e olha que tem várias pessoas que olham torto quando chego…rs)  e me ajudaram com dicas  muito importantes, nunca percebi arrogância ou qualquer outro tipo de atitude discriminatória, nem comigo, nem com ninguém, é preciso sempre checar a veracidade do que se ouve e principalmente ter opinião própria.

Aproveitando o gancho e voltando ao início deste post reproduzo o comentário feito por uma leitora ocasional deste blog em outro espaço cibernético:

“as coisas vão indo! estamos todos empenhados em preparar a “defesa do XXXXXXX” …rsrs recolher provas , preparar álibis …
você tinha me prevenido sobre o meu IP e eu que pensava que o IP só servia para para uma invasão no PC ou clonagem.
fui ingênua !!! ainda bem que eu nunca entrei na TV GENÉRICA para fazer comentários. lá e perigoso!!! toma cuidado que eles são traiçoeiros podem colocar o IP dos comentaristas no PAREDÃO .
sera que só ler os posts tb o IP fica vulnerável??? se for eu to frita por que ate o XXXXXX  já tem meu IP… shuashuashua”

E o outro comentarista que também comenta aqui respondeu:

“Enato ,a questao nao foi ser traicoeiro ou nao,foi so a defesa deles para impedir q XXXXXX espalhasse mentiras e confundissem as pessoa, realmente um bem feito”

Meu caro(a) obrigado por entender o porquê da minha atitude, não coloquei o seu nome e nem o da outra pessoa em respeito a privacidade de vocês. Bom, isso foi só para exemplificar o que acontece neste mundo virtual.

E apesar de não estar postando mais notícias sobre a comunidade quero que saibam que eu continuo antenado em tudo, digo tudo mesmo.

Deixo aqui o meu protesto (não quis escreve nada no “calor do momento”), como todos sabem desde 2007 tenho filmado e disponibilizado através do P2P e Youtube momentos do brazilian day, para que os que moram longe, os que estão no Brasil possam ver um pouco da festa. Este ano conseguimos credênciais de imprensa, porém no último instante nos foi negada, mas tudo bem fomos, filmamos e como as atrações não estavam tão interessantes (claro que houveram excessões e elas estão no vídeo) preferi focar o público, em breve disponibilizarei para download através do torrent gratuitamente, vale a pena conferir.

Para finalizar deixo aqui um vídeo do Redbull box cart race em Odayba, que foi realizado pela primeira vez no Japão, o evento foi super organizado, bonito, com a participação de algumas celebridades. A inscrição para imprensa foi feita na hora, sem frescura e ainda recebi um agradecimento quando disse que era do Brasil. A mídia nipônica estava em peso, TV, jornais, portais cibernéricos e rádio. Todos trabalhando em harmonia e respeito com os colegas ( existe um porquê de eu estar fazendo este comentário), um cinegrafista da Fuji television puxou conversa comigo e disse que havia me visto em Asakusa ( é difícil não me ver…rs), mas na movimentação do evento esquecemos de trocar os cartões…hahaha se bem que isso é raro entre esse pessoal. E para aqueles que acham que japonês discrimina, quero salientar que a minha camera em comparação com as que eles usam é uma carroça, sem cavalos e mesmo assim fui tratado com o mesmo respeito que os cinegrafistas e fotográfos da mídia gorda.

Abrax gerais!