Engraçado, devo confessar a vocês que eu não aprendo, talvez seja a forma a qual fui criado, os valores que me foram ensinados, não tenho preconceito no que diz respeito a cor, condição social, cultural, sexual, para mim o que interessa é o caráter e atitude.

Tempos atrás, no espaço dos comentários havia uma pequena guerra entre dois leitores. O que fazer? Começo a apagar os comentários? Excluir os comentaristas?

A minha geração pegou o final da ditadura, sou daqueles que acreditam na liberdade de expressão e como disse o articulador do Tóquio digital “eles são o  ¨arroz de festa¨  dessa nossa ¨web dekassegui¨. E são bem-vindos, porque divertem o leitor.”

Existem absurdos permissíveis, como as histórias do Dave Aldwinckle que luta contra os mafiosos e, é protegido por um ninja, bom se o Rambo matou mais de 50 vietnamitas com uma flechada e o Steve Segal saiu correndo após anos em coma, porque o Dave não pode ser protegido por um ninja, não é mesmo?

Comentários como estes (absurdos permissíveis*) eu deixo porque alegra os outros leitores, desperta curiosidade e ativa a capacidade de discernimento.

Mas esta semana no post “tsukaisute sedai” aconteceu um fato lamentável que me fez refletir sobre a liberdade de expressão, sobe os meus conceitos de liberdade cibernética, de preconceito e pré-conceito sobre as pessoas que conhecemos neste mundo virtual.

Mas vamos aos fatos:

Luiza comentou em 5 de agosto de 2009,

Agem amigavelmente para a platéia e criam leis e normas para dificultar a vida dos brasileiros no país com a esperança que os mesmo vão embora por conta própria. Os que ficarem vão arcar com pesados impostos para sustentar a massa falida do sistema japonês, e os baixos salários para ajudar as empresas a recuperarem suas perdas.
Quem ficar, viverá na miséria!”

Tudo bem é a opinião dela.

 

Tanaka comentou em 5 de agosto de 2009:

“O Japão é um pais racista e preconceituoso! Isso já era de se esperar!
Estou indo embora desse país! Não quero nunca mais voltar aqui!
Cansei do racismo! Cansei da falsidade dos japoneses e dos brasileiros! Nunca pensei que me decepcionaria tanto!”

Tudo bem é a opinião dele.

 

Tanaka comentou em 6 de agosto de 2009:

“meu irmão morreu pelo péssimo atendimento medico nesse país! Morreu pq ele era estrangeiro e os médicos fizeram pouco caso. Sofreu um acidente de carro o japonês nada sofreu. A tão falada justiça japonesa nada fez e o criminoso japonês esta solto. O seguro não pagou nada! Antes de morrer ele teve as duas pernas amputadas! Eu odeio esse país! São racistas sim!”

Prestem atenção na afirmação do Tanaka.

Depois de indagado pelos outros leitores, uma única leitora nova e misteriosa a Luiza, já citada acima escreveu no mesmo dia:

“E pelo que entendi ainda tem o agravante do seguro não cobriu nada, creio que por ser estrangeiro é mais fácil enganar e se livrar de uma obrigação.”

E depois de mais comentários dos outros leitores ela escreveu no dia 7 de agosto de 2009:

“Lamentavelmente esse comentário foi extremamente desagradável de desrespeitoso! Para com uma pessoa que não tem mais como se defender, pois não esta mais entre nós!
Infelizmente os brasileiros nesse país são arrogantes! Acham que são donos da verdade, acham que por ter feito 8 operações tem o direito de vir aqui desrespeitar as pessoas… Lamentável!”

E depois disto houve mais comentários repletos de agressões verbais ( que prontamente deletei) dirigidos a nossa colaboradora Sueli Gushi.

Muitas vezes as pessoas acham que ficam impunes, que estão protegidas pelo anonimato, esquecem que estão usando os serviços de um provedor e que são facilmente encontradas.

Voltando ao início deste post, quero dizer que estou decepcionado, estou decepcionado comigo mesmo, eu insisto em acreditar nas pessoas, em olhar apenas o melhor.

Para que vocês entendam o fato, leiam os comentários do post abaixo.

P.S: Agora que está tudo esclarecido, optamos por retirar as imagens anexas, sem esquecer que tantos elas como os comentários contendo agressões verbais continuam em nossos arquivos.

Anúncios